Por décadas, o fim do rádio tem sido um tema quente, com estudiosos e políticos prevendo um declínio nos ouvintes – o que realmente é fato em boa parte do mundo. Porém tal previsão pode estar errada, pelo menos para uma parte do mundo – já que parece que estamos entrando em uma era “nova e dourada” da rádio, que está vendo mais pessoas acessarem suas estações favoritas, porém por meio da internet e não dos rádios.

Será que a rádio FM realmente irá desaparecer realmente?

O surto de ouvintes digitais pode desencadear o fim da audição FM já neste ano. É provável que os aparelhos de rádio analógicos sejam consignados ao histórico até à próxima década, já que os países estão tendo um calendário claro para a transição digital do setor. A partir da próxima semana, a Noruega se tornará o primeiro país a desligar sua rede nacional de rádio FM e converter-se completamente em sinais digitais. A mudança foi anunciada em 2015 e levará meses para ser totalmente implementada.

O governo norueguês decidiu fazer a transição em parte porque o rádio digital pode fornecer muito mais canais pelo mesmo preço – oito vezes mais, para ser preciso. A Noruega atualmente tem espaço para apenas cinco estações nacionais de rádio em seu sistema FM – três canais públicos de transmissão e dois canais comerciais. Outras estações de rádio nacionais, bem como algumas estações regionais e locais, já estão usando o sistema digital.

A Noruega leva também a liderança em carros elétricos (com subsídios generosos).

Os defensores da mudança também dizem que o rádio digital soará mais claro que a FM, ou modulação de frequência, e que o sinal será mais claro em lugares onde fiordes e montanhas interferem nos sinais de FM. O governo norueguês também diz que é menos provável que o rádio digital falhe em condições extremas, o que os legisladores consideraram uma vantagem para a preparação para emergências.