Boeing vs. Airbus

Com a exceção do vasto mercado russo, incluindo os países com fortes ligações a esse estado, existem dois fabricantes de aviões que dominam de forma avassaladora o mercado de aviões comerciais de passageiros.

Estamos falando, claro está, da gigante americana Boeing e do seu grande rivel europeu, a Airbus.

É normal por isso, dentro da indústria e em meio a investidores por todo o mundo, que se comparem estas duas companhias em termos de volume de vendas.

Naturalmente estas duas grandes fabricantes de aviões têm também total interesse em vender mais que a rival, pois um maior número de vendas não só implica maiores lucros, como também transmite um sinal positivo de confiança para possíveis compradores e investidores.

Foi assim com muito interesse que os mercados receberam a notícia que no primeiro semestre de 2018 as vendas da Boeing subiram em mais de 7%.

O grande responsável por esse incremento foi o Boeing 737.

A reputação firmada desse avião como sendo muito eficiente no tocante ao uso de combustível, torna o 737 muito apetecível.

A subida do número de vendas por parte da Boeing foi de tal modo significativa que esta vendeu mais do dobro de aparelhos que sua grande rival Airbus no primeiro semestre de 2018.

A Boeing recebeu 460 encomendas de aviões contra apenas 206 da Airbus.

Para o ano de 2018 a Boeing planeja o envio de entre 810 e 815 aviões, cerca de 6,8% mais do que seu próprio recorde de vendas que havia sido de 763 aeronaves durante o ano de 2017.

Com o Festival Aéreo de Farnborough a servir de expositor para a venda de aviões, espera-se de novo grande luta entre esses dois gigantes da aviação, embora a Boeing parta com grande vantagem tanto em termos de aviões já vendidos como também na confiança que tais números trazem aos compradores.